Neste site h谩 censura pura e dura, para anti-touradas!!!
Data/Hora: domingo jan 21, 2018 10:52 am

Os Hor谩rios s茫o TMG




Criar Novo T贸pico Responder a este T贸pico  [ 6 mensagens ] 
Autor Mensagem
MensagemEnviado: s谩bado out 03, 2009 12:42 pm 
Desligado
Ganadero
Avatar do Utilizador

Registado: quinta set 10, 2009 4:45 pm
Mensagens: 920
O Mirante - Edi莽茫o de 26-03-2009
http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=384&id=52285&idSeccao=5771&Action=noticia

O Mirante - Edi莽茫o de 26-03-2009 Escreveu:
Manuel Jorge de Oliveira 茅 um cr铆tico do rumo que a festa brava tomou
鈥淥 mundo dos toiros 茅 corrupto ao mais alto n铆vel鈥


Cresceu paredes-meias com a cocheira da casa Ortig茫o Costa em Azambuja. Aos seis anos come莽ou a montar a cavalo e a perseguir o sonho de ser cavaleiro. Manuel Jorge de Oliveira, apontado como um dos melhores de sempre, tem 50 anos e j谩 leva mais de trinta como profissional, mas desiludiu-se com o rumo que a festa levou. 脡 a cria莽茫o de cavalos e a equita莽茫o que ocupam os seus dias.

Tem como filosofia n茫o apadrinhar muitos cavaleiros. Esteve na alternativa de Paulo Jorge Ferreira, um cavaleiro de Azambuja, e na de Carlos Arruda. 脡 uma estrat茅gia?

N茫o estou de acordo com as alternativas que se tiram com esta facilidade. 脡 uma arte muito bonita e dif铆cil e quando se d茫o alternativas assim em vez de se dar categoria 脿 arte est谩 a tirar-se. Quando se obriga as pessoas a pagar um bilhete para ir para uma pra莽a de toiros tem que haver garantias. Nem toda a gente pode jogar no Benfica ou no Sporting. H谩 muitos cavaleiros que sendo boas pessoas deveriam levar carreira de amadores e n茫o como profissionais.

Quer dizer com isso que h谩 falta de qualidade?

S贸 deve ser cavaleiro quem tiver gabarito art铆stico j谩 de um certo n铆vel para garantir um bom espect谩culo.

Mas isso ser谩 culpa tamb茅m dos cavaleiros da pra莽a que cedem a alternativa.

Em Portugal mistura-se muito profissionalismo com fam铆lia e amigos. Eu, que vou muitas vezes ao estrangeiro, n茫o sinto l谩 isso. Um pai n茫o olha para o filho como pai no plano profissional. A gente c谩, mesmo nos neg贸cios, ouvimos dizer: 鈥淪ou seu amigo veja l谩 o que pode fazer鈥. 脡 uma forma de estar na vida, mas na minha perspectiva n茫o 茅 correcta.

Ajudou o Paulo Jorge Ferreira de Azambuja.

Sim, est谩 na Calif贸rnia a tourear em grande.

Mas acha que faz sentido que um cavaleiro tenha que ir para a Am茅rica para fazer carreira?

N茫o sei o que se passou com esta democracia portuguesa. Todos os mi煤dos que n茫o tenham condi莽玫es econ贸micas t锚m dificuldades. O circuito est谩 s贸 para quem tem possibilidades econ贸micas. Os toiros transformaram-se num neg贸cio fechado. O grande falhan莽o econ贸mico do mundo ocidental tem a ver com a corrup莽茫o. O mundo dos toiros 茅 corrupto ao mais alto n铆vel. Tal como o futebol. No futebol sabemos o que se passa. Nos toiros ainda n茫o, mas se calhar um dia saberemos. Quando falo em corrup莽茫o quero dizer que ningu茅m mexe um dedo sem ter dinheiro por tr谩s. O tipo que abre a porta tem que ter dinheiro sen茫o n茫o abre a porta do toiro. Em rela莽茫o a mim e a pessoas como o Jo茫o Moura h谩 respeito, mas h谩 rapaziada de 20 e 30 anos que paga para tourear.

脡 um contra-senso. Pagar para tourear. E como 茅 que se movimenta neste mundo de corrup莽茫o?

Tenho j谩 muita gin谩stica. Sei como hei-de entrar e como sair. Falo com as pessoas certas na altura certa. E h谩 muita gente com quem n茫o devemos falar no mundo dos toiros.

Manuel Jorge de Oliveira 茅 apontado como um dos maiores cavaleiros de sempre em Portugal, mas tem andado um pouco fugido destas lides.

Tem a ver com isto. N茫o tenho andado arredado 100 por cento, mas um pouco. 脡 imposs铆vel negociar com parte destas pessoas que est茫o nos toiros. N茫o posso, ao fim de 40 anos de carreira, pagar para tourear. Nem devo, at茅 por uma quest茫o de exemplo. Mas hoje em dia nos toiros h谩 muita gente que funciona assim. Em vez de fazer 40 corridas fa莽o s贸 dez ou doze.

Tem recusado muitas?

N茫o posso dizer isso, mas as pessoas que est茫o nos toiros conhecem-me e sabem que n茫o vale a pena a abordagem para entrar em certos esquemas.

Para se ser cavaleiro 茅 mais importante dominar a t茅cnica da equita莽茫o ou ser destemido em rela莽茫o ao toiro?

脡 essencial ser bom cavaleiro, saber tirar partido do cavalo e prepar谩-lo fisicamente para a pr谩tica do toureio. H谩 quem diga que ser toureiro demonstra a valentia. Penso que n茫o. Conhe莽o toureiros que n茫o s茫o muito valentes c谩 fora na vida. A rela莽茫o homem-cavalo 茅 sobretudo uma quest茫o de intelig锚ncia. N茫o 茅 para os valentes nem para os her贸is.

Iniciou um estilo que 茅 reconhecido 鈥 a equita莽茫o de poesia. Considera que faz sentido falar de poesia quando a morte pode estar ali.

Leiam-se os poemas de Garcia Lorca, vejam-se os quadros de Picasso鈥 A morte 茅 uma coisa extremamente po茅tica. Para quem acredita na morte. Pessoalmente acredito que existe vida e que a morte faz parte da vida. O problema do homem 茅 pensar que ele 茅 a vida. 脡 apenas parte. Quando se entra numa pra莽a e se v锚 o toiro est谩 a ver-se a morte em movimento. 脡 a arte de enfrentar a morte em movimento. A morte 茅 o toiro. A pessoa agarra uma rela莽茫o com a morte que anula a pr贸pria morte. 脌 medida que vai envelhecendo e toureando vai descobrindo que a morte nunca existiu. O que existe 茅 a vida. Os filhos e os netos. A m煤sica, o p煤blico, o sil锚ncio do p煤blico 茅 poesia. A forma elegante como o cavalo se dirige ao toiro tem uma forma po茅tica eloquente.

E filosofa tamb茅m na arena?

N茫o temos tempo para filosofar ali. O que existe ali 茅 qualquer coisa de transcendental. A pessoa n茫o est谩 num estado ps铆quico normal. De certa forma est谩 transformada. Quando est谩 15 minutos com um toiro e tem que agradar ao p煤blico, controlar o cavalo e o toiro tem uma grande transforma莽茫o e faz tudo por instinto. E depois quando metemos um bom ferro 茅 extraordin谩rio.

脡 um momento de magia.

Mas depois h谩 um momento extremamente chato, de uma ressaca tremenda. Quem se vicia 鈥 eu nunca me viciei 鈥 no 锚xito e no sucesso precisa daquilo no outro dia. 脡 como a droga. 脡 preciso cuidado para n茫o deixar de viver. Podem acontecer colapsos. A pessoa est谩 sempre dependente desse momento m谩gico.

E como contrariou isso?

Corrida 茅 corrida. Quando venho c谩 para fora esque莽o. Gosto muito, mas n茫o estou preocupado se vou ou n茫o tourear este ano.

Segue o esp铆rito da equita莽茫o de mestre Nuno de Oliveira.

Estive com ele nos 煤ltimos tr锚s anos da sua vida. Via-o montar e depois vinha para casa e praticava. 脡 uma equita莽茫o ligeira. O cavalo faz todos os movimentos cl谩ssicos sem que o cavaleiro tenha grande interfer锚ncia. O cavaleiro quase n茫o se mexe. Mestre Nuno dava import芒ncia 脿 apresenta莽茫o do cavalo como a m谩xima figura dos dois e 脿 anula莽茫o do cavaleiro.

Para muitos cavaleiros 茅 impens谩vel praticar essa equita莽茫o frente ao toiro. Quer dizer que muitos n茫o dominam bem a arte da equita莽茫o?

Antigamente ningu茅m podia ir para dentro de uma pra莽a de toiros se n茫o dominasse certos requisitos. Nos 煤ltimos 25 anos foi ao contr谩rio. N茫o havia ningu茅m que n茫o quisesse ser cavaleiro e, tivesse ou n茫o condi莽玫es, ia para a pra莽a de toiros. Neste momento est谩 a dar-se novamente o volte-face.

Que figuras v锚 como proeminentes no mundo da festa?

N茫o gosto muito de falar em nomes, mas considero que a grande 茅poca do toureio a cavalo foram os anos 60 e 70. Apareceram meia d煤zia de cavaleiros fant谩sticos. Dos anos 80 para c谩 houve uma fornada de cavaleiros que tiveram import芒ncia, mas penso que a qualidade decaiu muito. Vamos ver o que o futuro traz, mas vejo o toureio a cavalo de certa forma estagnado.

Algumas mulheres tiveram relev芒ncia nos 煤ltimos anos.

Isto foi toda a vida um mundo de homens. Foi muito dif铆cil para as mulheres entrarem. No entanto penso que devem ter o cuidado de n茫o deixarem de ser mulheres e dar um toque diferente 脿 corrida de toiros. N茫o gosto de ver uma mulher usar casaca e tric贸rnio. A casaca assenta mal no corpo da mulher. Ficava mais bonita com um fato de jaqueta.

Mas tem sido mais f谩cil para as cavaleiras que para as toureiras.

O toureio a p茅 tem pouca viabilidade. As pessoas gostam do forcado e gostam do cavalo. Mesmo para os homens 茅 dif铆cil. Sem querer entrar no bin贸mio 鈥 homens e mulheres 鈥 acho que cada um faz o que sabe e 茅 importante ter categoria. Mas isto 茅 extremamente duro fisicamente. N茫o s茫o todas as mulheres que t锚m capacidade f铆sica para isto. Nem alguns homens.

Cheguei a v锚-lo numa reuni茫o de C芒mara do Cartaxo por causa da explora莽茫o da pra莽a. Seria um projecto que lhe interessaria?

Na altura pensei em meter-me nisso porque pensava que a democracia era uma coisa s茅ria. Mas nesse dia percebi que n茫o havia interesse em que ficasse com a pra莽a de toiros. Se me perguntar porqu锚 n茫o sei. N茫o gosto de jogos. A minha vida s茫o os cavalos.

O que gostaria de mudar na pra莽a?

Os empres谩rios t锚m que pensar em fazer espect谩culos acess铆veis 脿 bolsa das pessoas. Depois 茅 preciso come莽ar a ser selectivo nos artistas. N茫o pode ir ao Cartaxo ou a Santar茅m toda a pessoa que quer ser toureiro. H谩 um trabalho de fundo a fazer. Os dinheiros de fora, o 鈥渘茫o cultive鈥 e o 鈥減ago-lhe para n茫o trabalhar鈥 levou a uma esp茅cie de pessoas que se instalaram, mandam nisto e nunca fizeram nada. 脡 preciso baixar os pre莽os dos bilhetes e os toureiros t锚m que ser melhores para levar as pessoas 脿 pra莽a. A selec莽茫o natural vai come莽ar outra vez.

Um homem do mundo rural

Fala cinco l铆nguas, mas quem o v锚 no picadeiro da Quinta do A莽ude no Cartaxo 鈥 botas de trabalho e bon茅 axadrezado - encontra um homem do mundo rural apaixonado pelos cavalos e pelo campo. Manuel Jorge de Oliveira completou 50 anos e j谩 leva mais de trinta como cavaleiro taurom谩quico. O trabalho da coudelaria e as aulas de equita莽茫o ocupam-no agora mais do que nunca.

Recebe dois amigos franceses no picadeiro enquanto acaba uma aula. 鈥淓ste cavalo est谩 cinco estrelas鈥, comenta Manuel Jorge de Oliveira. 鈥淥s cavalos s茫o como os homens. H谩 uns que crescem mais r谩pido que outros鈥, responde o irm茫o.

Manuel Jorge de Oliveira 茅 homem modesto, de carregado sotaque ribatejano, que reconhece as origens humildes e n茫o esquece quem o ajudou. Na coudelaria 鈥 Sociedade Agr铆cola Oliveira Martins 鈥 tem mais de 50 cavalos. Uma refer锚ncia no mundo do cavalo lusitano com muitos animais a tourear no mundo inteiro. A quinta 茅 a sua vida, mas sempre que pode est谩 com o filho de 11 anos e com a filha de 15.

O pai, que faleceu h谩 ano e meio, foi empregado de Ortig茫o Costa durante 48 anos. Foi l谩 que Manuel Jorge de Oliveira viveu at茅 aos 20 anos. E l谩 se forjou cavaleiro taurom谩quico. Depois da alternativa, em 1977 no Campo Pequeno, rumou ao Cartaxo. Estabeleceu-se na quinta que o pai comprou depois do 25 de Abril. Uma herdade com poesia nas paredes das casas que fica no limite da malha urbana do Cartaxo. Partilha da m谩xima de mestre Nuno de Oliveira de que se existe um talento deve ser partilhado. 鈥淨uando ensinamos sublimamos os conhecimentos e captamos novidades. As pessoas naturalmente t锚m a sua arte鈥.

Em dezenas de cavaleiros taurom谩quicos conheceu meia d煤zia dotados naturalmente para essa actividade. 鈥溍s vezes nem os mais dotados s茫o grandes aficcionados. Gostam de futebol e teatro, mas n茫o v茫o 脿s corridas鈥. Nasceu em Azambuja, mas reside no centro do Cartaxo. As viagens frequentes ao estrangeiro, em demonstra莽玫es de equita莽茫o, ou o trabalho com clientes 谩rabes e franceses fazem com que se sinta um cidad茫o do mundo.

O menino que queria ser cavaleiro

Manuel Jorge de Oliveira descobriu aos seis anos a sua paix茫o

Mora no Cartaxo mas nasceu em Azambuja. Foi l谩 que ganhou a paix茫o pelos cavalos?

Foi. Quando o meu pai trabalhava na casa Ortig茫o Costa a minha casa ficava paredes meias com a cocheira. Com dois e tr锚s anos j谩 convivia com os cocheiros de Ortig茫o Costa. Acho que isto 茅 uma coisa que nasce com a gente. Aos seis anos comecei a montar a cavalo. Costumava montar um burro. E quando eles se iam embora, sem ningu茅m saber, punha o arreio no burro e montava sozinho. Um dia o burro fugiu comigo. Saiu da quinta e veio parar 脿 estrada nacional. Ia a chorar porque n茫o conseguia conduzir o burro e foi uma senhora que ia a passar que o segurou.

Estreou-se em Azambuja aos 10 anos numa vacada para angariar receitas para os bombeiros. Que recorda莽玫es tem desse dia.

Fui para l谩 sem ter toureado antes uma 煤nica vaca. Toureava um c茫o grande como este que c谩 tenho [o 鈥楽addam鈥橾. Largava-o num p谩tio e o c茫o corria atr谩s do cavalo para lhe morder as pernas. Passava a vida, esquerda 鈥 direita, a correr com o c茫o. (Risos). Na altura era dif铆cil arranjar uma vaca para treinar.

E n茫o hesitou nesse dia?

N茫o鈥 Sempre soube muito bem aquilo que quis fazer. Sem hesita莽玫es. Fiz o s茅timo ano do liceu com m茅dia de 16 valores. Estive para me matricular em veterin谩ria, mas nesse dia parei e pensei: queres ser cavaleiro ou veterin谩rio? Cheguei ao p茅 do meu pai, de Ortig茫o Costa e de um outro s贸cio, ambos veterin谩rios, e disse: n茫o me vou matricular. Ficaram admirados鈥.

Tirar um curso ia impossibilitar-lhe a carreira de cavaleiro?

A minha voca莽茫o estava decidida. Sabia e sentia que poderia fazer qualquer coisa de positivo como cavaleiro taurom谩quico e mais nada me seduzia. Ia tirar um curso para ser um infeliz?

E fez todo o percurso escolar na Azambuja.

Estudei em Azambuja at茅 ao quinto ano, at茅 1974, ano da revolu莽茫o. Depois fiz o sexto ano no liceu de Vila Franca de Xira. E o s茅timo ano em Santar茅m.

Porqu锚 Vila Franca e depois Santar茅m?

Foi numa 茅poca conturbada da revolu莽茫o. Era presidente do Conselho [de Ministros] Vasco Gon莽alves. Faziam-se greves todos os dias. Cheg谩mos a estar dois meses em greve, mas t铆nhamos que ir ao liceu. Entretanto soube que em Santar茅m n茫o havia tantas greves e fiz o sexto ano 鈥 era o matador V铆tor Mendes meu colega em Vila Franca de Xira 鈥 e fui para Santar茅m.

Em 1977, quando tirou a alternativa no Campo Pequeno, lidou toiros de Ortig茫o Costa. Teve algum simbolismo para si?

Teve. Se o meu pai n茫o tivesse trabalhado na Casa Ortig茫o Costa nunca teria conseguido ser cavaleiro. Ali tinha todas as condi莽玫es, os cavalos e as infra-estruturas. Ortig茫o Costa 茅 meu padrinho de baptismo. Estava a criar a coudelaria na altura e colocou tr锚s ou quatro cavalos 脿 minha disposi莽茫o. Ajud谩mo-nos um ao outro.

Esperou ansiosamente pelo dia da alternativa?

Sim. Tinha necessidade de ganhar dinheiro. A minha fam铆lia tinha poucas posses e embora fosse ajudante de Ortig茫o Costa achava que n茫o deveria ser dependente. A empresa do Campo Pequeno tinha um homem extraordin谩rio chamado Am茅rico Pena que me prop么s que tirasse a alternativa na corrida da associa莽茫o de comandos. Ia o Ramalho Eanes como Presidente da Rep煤blica. Havia uma certa predisposi莽茫o pol铆tica e social. A esse homem devo a projec莽茫o da minha carreira. Assim como a Celestino Gra莽a, que presidia 脿 empresa de Santar茅m, que me ajudou bastante quando era amador. O grande impulsionador da Feira da Agricultura. Talvez o homem mais importante do Ribatejo dos 煤ltimos 100 anos.

Nessa noite de Junho de 1977 vestiu uma casaca azul e oiro.

Azul marinho鈥 Essa casaca custou sete contos e quinhentos.

Como pagou?

Ele ficou 脿 espera que recebesse da corrida. Foi a primeira corrida em que recebi. Na altura da alternativa j谩 andava com uma camioneta minha. A carro莽aria para os cavalos foi um tio meu que a fez 脿 noite comigo. O cami茫o custou 15 contos. Com mais 35 fizemos o resto.

_________________
"N茫o h谩 grandeza onde n茫o h谩 verdade"


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: segunda out 12, 2009 11:34 am 
Desligado
Novilheiro

Registado: domingo set 27, 2009 1:53 pm
Mensagens: 75
Aqui est谩 um belo artigo de opini茫o, produzido por algu茅m que sabe da "poda".
O que 茅 intrigante, 茅 que estando aqui publicado h谩 um m锚s, n茫o obteve por parte dos leitores qualquer coment谩rio.
Haver谩 ou n茫o corrup莽茫o na nossa Festa?
Haver谩 ou n茫o manipula莽茫o de certos cr铆ticos?
Seria bom que algu茅m aqui escrevesse algo sobre o artigo. 脡 que, quem cala consente e a ser verdade, como estou convencido, 茅 muito grave e n茫o quero crer que os aficionados sejam indiferentes a coisas deste tipo.


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: ter莽a nov 10, 2009 10:02 pm 
Desligado
Banderilheiro

Registado: s谩bado set 26, 2009 2:23 am
Mensagens: 47
Mas ainda h谩 algu茅m que acredita que at茅 nos toiros n茫o h谩 corrup莽茫o nem vigarizes? Ing茅nuos. Deveria haver um apito dourado que digo eu? Um corno dourado e muitas coisas viriam a lume.


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: domingo nov 15, 2009 4:29 pm 
Desligado
Praticante
Avatar do Utilizador

Registado: s谩bado nov 14, 2009 12:40 pm
Mensagens: 11
Um abra莽o ao Manuel J. Oliveira com quem cheguei a "disputar" a boleia de Santar茅m para o Cartaxo...em 1976!...and谩vamos no Liceu S谩 da Bandeira.. como o tempo passa!...

_________________
Pior do que n茫o ter consci锚ncia, 茅 t锚-la pesada e n茫o a sentir!......


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: segunda nov 16, 2009 1:01 am 
Desligado
Banderilheiro

Registado: quarta set 23, 2009 7:21 pm
Mensagens: 49
Seria de bom tom que o Manuel Jorge de Oliveira explicasse aquilo que disse. N茫o foi por experi锚ncia pr贸pria que disse de certeza mas porque sabe de alguma coisa. Que desmascare quem ele se refere.


Topo
 Perfil  
 
MensagemEnviado: domingo jun 13, 2010 10:25 pm 
Desligado
Banderilheiro

Registado: quinta set 24, 2009 9:22 pm
Mensagens: 34
Manuel Jorge de Oliveira tem raz茫o em tudo o que disse, a festa est谩 minada de gente corrupta, s茫o eles a acabar com a festa, Falam tanto da corrup莽茫o do Futebol mas esses ao p茅 dos da festa brava s茫o uns meninos de coro, d谩 para falar em tantas coisas, trocas de corridas dos apoderados retirando outros toureiros que j谩 estavam certo em corridas, porque o outro pagou para fazer aquele corrida, pagou o touro, apoderados que s贸 querem dinheiro e dinheiro e nunca chega para arranjar corridas querem sempre mais, A Critica a maioria comprada por certos cavaleiros, falando bem apenas deles, mas a maioria da critica dos dias de hoje percebe pouco disto, a maior parte das vezes n茫o escreve o que se passa na arena e inventa triunfos para os seus cavaleiros, prejudicando os outros e quem esteve bem, contam-se pelos dedos de uma m茫o quem sabe de touros, a maioria s贸 sabe falar dos seus toureiros preferidos que gostam de tourear tourinhas e enganar quem paga os bilhetes, mais grave 茅 aqueles da critica que andam aqui h谩 algum tempo e n茫o conseguem ser imparciais, s贸 tr锚s cavaleiros de certa fam铆lia 茅 que s茫o bons, s贸 os cavalos de certa coudelaria ligada a eles 茅 que prestam, quanto aos cavaleiros, alguns n茫o querem tourear com certos toureiros porque algumas vezes os colegas tem cavalos melhores, mais valor, mas isto n茫o 茅 de agora, s贸 aceitam tourear certas corridas se aqueles cavaleiros n茫o entrarem na corrida, os apoderados escolhem os melhores toiros nas corridas nos sorteios, muitas vezes trocando os touros, para beneficiar os seus toureiros, depois h谩 certos empres谩rios-forcados que gostam muito de escolher touros j谩 com muito sentido, alguns j谩 lidados em pra莽as e fazem de sobreros em v谩rias corridas, mas como deus n茫o dorme, esse certo empres谩rio teve a paga no ano a seguir, quando um forcado do seu grupo sofreu uma grave colhida, por isso h谩 que alguns j谩 c谩 n茫o andam e outros nunca ir茫o andar, grande nome ou muito dinheiro, e quando se metem ao barulho, a triunfar ao lado dos corruptos, os outros acabam com eles mais depressa pois est谩 a tirar o lugar a quem quer mandar e isso eles n茫o admitem s贸 toureia quem eles querem, Isto s贸 茅 bom para quem tem um grande nome ou muito dinheiro os outros n茫o vale a pena c谩 andar s贸 est茫o a estourar o dinheiro da fam铆lia, 脡 a festa que temos meus amigos.


Topo
 Perfil  
 
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar Novo T贸pico Responder a este T贸pico  [ 6 mensagens ] 

Os Hor谩rios s茫o TMG


Quem est谩 ligado:

Utilizador a ver este F贸rum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante


Criar T贸picos: Proibido
Responder T贸picos: Proibido
Editar Mensagens: Proibido
Apagar Mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Pesquisar por:
Ir para:  
cron
Toureio Sol e Sombra Touro Bravo Cavalonet
Grupo Taurom醧uico Sector 1 Taurodromo Touro e Ouro Naturales Tauromaquia
Desenvolvido por phpBB® Forum Software © phpBB Group
Traduzido por phpBB Portugal